Sociedade

Advocacia jovem terá três anos de isenção de anuidade na gestão de Pedro Paulo

IMG-20181009-WA0101

Notícia excelente para os advogados em início de carreira: numa iniciativa inédita, o pré-candidato à Presidência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO), Pedro Paulo de Guerra Medeiros, anunciou hoje que, se conseguir se eleger, promoverá de imediato a isenção de pagamento da anuidade para os advogados com até três anos de inscrição na Ordem. O compromisso é um tanto ousado, uma vez que as anuidades são praticamente a única fonte de receita da instituição, contudo, trata-se também de uma proposta atrativa, sobretudo pelo fato de a anuidade da OAB-GO, no valor de R$ 992,00 ser considerada uma das mais caras do País.
Atualmente, o advogado tem 50% de desconto em seu primeiro ano de inscrição na Ordem e esse desconto se reduz gradativamente até se completarem 5 anos de advocacia, quando chega à 10%. A partir de então, é obrigatório o pagamento do valor total da anuidade. Contudo, a atual gestão da OABGO, numa atitude inédita, passou a incluir os nomes dos advogados inadimplentes nos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.
“É absurdo, para dizer o mínimo, essa postura da OABGO com os advogados, especialmente com aqueles em início de carreira, a maioria dos quais procurando empregos ou recebendo salários muito baixos. Num contexto desses, pagar uma anuidade de R$ 992,00 é difícil e a gestão tinha de ser sensível a essa realidade”, pondera Pedro Paulo, que já tornou público que suas maiores prioridades, caso eleito, são a advocacia em início de carreira, as prerrogativas, as mulheres advogadas e as subseções.
De acordo com Pedro Paulo, atualmente, 32% dos inscritos na OABGO, o equivalente a cerca de 13 mil advogados, estão inadimplentes, sendo que metade deles tem menos de cinco anos de OAB. “Fica óbvio que o cara não paga porque está enfrentando o início da carreira, e não porque simplesmente não quer. Cabe à OABGO acolher esse pessoal, e não piorar a situação deles, como tem feito”.
Pedro Paulo afirma que quando sai da faculdade, passa no Exame da Ordem e tenta dar início à sua carreira, o advogado enfrenta inúmeras dificuldades. “Não há um piso salarial, não há cursos suficientes de prática jurídica, não há um encaminhamento, uma orientação e, sobretudo, não há suporte da OABGO, muito pelo contrário”, afirma ele, que assegura ter, como meta, mudar completamente o contexto desse segmento da advocacia goiana.
32% de inadimplentes, o equivalente a cerca de 13 mil advogados, metade dos inadimplentes tem menos de cinco anos de inscrição.

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment