Judiciário

Desembargador manda soltar Rincón

Jayme-Rincon

Desembargador do TRF1 que soltou Jayme Rincón ignorou a apreensão de mais de R$ 1 milhão de reais em dinheiro vivo (prova novíssima), que abriu novo rumo para as investigações

O desembargador federal Cândido Ribeiro, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), mandou soltar o ex-presidente Jayme Rincón passando por cima da prova mais evidente e escandalosa de todo e qualquer processo que investiga atos de corrupção: a apreensão de R$ 1 milhão de reais em dinheiro vivo em poder de Rincón e do seu motorista. Outros dois juízes que atuaram no processo – um recusando o primeiro pedido de libertação e outro determinando a prisão preventiva – argumentaram que esses recursos capturados agora mostraram que a organização criminosa, “liderada pelo ex-governador Marconi Perillo”, continuava em ação e poderia inclusive conspirar para obstruir as apurações. O dinheiro seria prova novíssima e não coisa de quatro anos atrás, como as demais, conforme alegou Cândido Ribeiro.

Segundo o magistrado, “os elementos de prova até então coletados são suficientes à investigação da autoria, sem necessidade, por hora(sic), de segregação cautelar do ex-presidente da Agetop”. Ele não fez referência à montanha de papel moeda com que os agentes da Polícia Federal se depararam na manhã de sexta-feira passada, 28 de setembro, durante a Operação Cash Delivery.

Pelo sim, pelo não, dez entre dez criminalistas que atuam em Goiás já previam a liberação de Jayme  Rincón assim que o habeas-corpus a seu fosse julgado no TRF1, em Brasília. O motivo? “Kakay”, disseram unanimemente todos.

Fonte: Blog do José Luiz Bittencourt.

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment