Economia

Ações do Dia C mostram o verdadeiro sentido do Cooperativismo

Luziania 4
O Dia de Cooperar (Dia C) é um movimento das cooperativas brasileiras com atividades voluntárias que promovem a igualdade de acesso à educação, cultura, saúde, interação, responsabilidade socioambiental, esporte e lazer. Além disso, o movimento visa incentivar o voluntariado e mostrar na prática os benéficos da cooperação. Este ano, a campanha do Dia C tem a temática de que atitudes simples movem o mundo, mostrando os benefícios de ações simples e coletivas na vida de muitas pessoas.
Em Goiás, a Cooperativa Sicredi tem colhido bons frutos partir de várias ações conjuntas com associados e população das cidades. A Sicredi Planalto Central realizou recentemente ações nas cidades de Posse, Mambaí e Luziânia. No total, as iniciativas impactaram direta ou indiretamente mais de 2.100 pessoas e cerca de 130 voluntários nas três cidades.
O Diretor Executivo da Sicredi Planalto Central, Ronaldo Sorana, fala sobre a importância de iniciativas e programas como o Dia de Cooperar (Dia C), que são fundamentais para a fundamentação do modelo de negócio cooperativo. “Nossa proposta está baseada no equilíbrio entre a realização de resultado financeiro e a efetivação da melhoria contínua da qualidade de vida das comunidades onde estamos inseridos. Neste contexto, o Dia C apresenta a toda comunidade o resultado completo da cooperativa, ou seja, resultado social assim como o balanço da cooperativa apresenta o resultado financeiro. Somos agentes transformadores da sociedade e durante todo ano fazemos isso, no dia C apenas apresentamos a todos o resultado dessa transformação”, avalia.
Ações cooperadas
Em Luziânia as ações aconteceram na Associação Casa De Misericórdia Padre Dario, que atende entre 150 a 180 diariamente de pessoas em situação de rua. No total foram mais de 30 voluntários participando da ação que beneficiou cerca de 300 pessoas direta ou indiretamente. “A escolha do local que recebe nossa ação é sempre democrática. Temos uma validação inicial com seis colaboradores a partir do levantamento das instituições no perfil que buscamos contribuir, na sequencia ouvimos os coordenadores e chegamos a o filtro de um nome final”, explica o gerente da unidade Carlos Canedo.
A ação aconteceu no mês de agosto e além dos colaboradores também contou com parceiros associados. “Uma clinica de odontologia ofereceu tratamento inicial para os pacientes, e destes 10 vão concluir o tratamento posteriormente na clinica. Cerca de 30 alunos do curso técnico de enfermagem do Senac fizeram aferição de pressão, teste de glicemia e uma triagem nos pacientes e tivemos doação de kits de limpeza, alimentos e oferecemos um lanche ao final da tarde”, explica Carlos.
Economia fortalecida
Outro bom exemplo acontece na cidade de Mambaí. O gerente local, Claudio Hupfer, conta que hoje o Sicredi é a única agencia bancária na cidade que existe há 60 anos e tem cerca de 10 mil habitantes. “Acreditamos na região que tem mudado seu cenário e sua perspectiva depois da nossa chegada. A economia começou a girar e o dinheiro permanece, enaltecendo e melhorando a cidade e sua população”, diz.
Essa foi à segunda vez que a cidade de Mambaí recebeu uma ação do Dia de Cooperar. A primeira aconteceu no ano passado e restaurou uma das praças da cidade. Neste ano, devido ao sucesso da primeira ação, que devolveu o espaço ao convívio público, a dose foi repetida. “Nós pintamos os muros pichados com frases de motivação e incentivo à cidadania. Além disso, replantamos árvores, consertamos o meio-fio, pintamos amarelinhas no chão. Tudo como forma de incentivar o uso do espaço público. A ação contou não só com associados e colaboradores do Sicredi, mas com toda a comunidade”, afirma. Em Mambaí foram mais de 1.200 pessoas beneficiadas, a iniciativa contou com mais de 80 voluntários.
O gerente da cidade de Posse-GO, Diego Reis, também conta das ações sociais que foram além do Dia C na cidade, como a ginastica laboral e café da manhã em entidades carentes. “No Dia C a ação foi à revitalização da praça poliesportiva de Possi. O local recebeu nova pintura, iluminação e limpeza. O mais bacana foi ver o engajamento de todos que passavam e notavam o movimento se unindo a nós, mostrando o real sentido do cooperativismo”, reflete. Neste caso foram mais de 600 pessoas atendidas e 20 voluntários.
Luziania 1

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment