Sem categoria

Catalão terá usina para geração de energia a partir de recicláveis

fe76b2bda64adec6f7a0315d066bea95

Previsão do município é economizar cerca de 1 milhão de reais com energia elétrica.

Muito em breve, Catalão será referência por mais uma importante iniciativa: transformar restos de construção civil, que iriam para o lixo, em energia elétrica.
Uma usina de reciclagem de resíduos sólidos, com separação de biomassa, está sendo construída na cidade. O projeto já está em fase de implantação e dentro de aproximadamente seis meses deverá ser concluído.
Usinas de Reciclagem, nesse mesmo padrão, existem em algumas cidades do estado de São Paulo, por exemplo, mas, em Goiás, Catalão sai na frente e será pioneira no assunto.
Após estudos e processo licitatório, a STS Soluções Tecnológicas Sustentáveis, com sede na cidade de Sertãozinho (SP), foi a escolhida para executar o projeto. Cerca de R$ 2,5 milhões serão investidos. A primeira etapa da implantação já começou. A Usina irá funcionar dentro do aterro sanitário. Das 4.500 toneladas de resíduos de construção civil que chegam ao local em média por mês, praticamente 90% tem capacidade de aproveitamento. O modo de operação será bem simples: o material passará por um sistema de triagem e separação da biomassa com reaproveitamento de boa parte dos resíduos, que serão transformados em energia limpa. Os benefícios são vários: além de resolver o problema da falta de espaço dentro do aterro sanitário, a usina irá gerar vários produtos a partir dos resíduos da construção civil (cascalho, brita 1, brita 2, areia e pedrisco), sem contar que da biomassa, será gerada a energia elétrica.
Pela capacidade e projeto completo, a Prefeitura poderá ser autossuficiente, ou seja, vai economizar cerca de R$ 1 milhão gastos mensalmente apenas com energia. Catalão será a cidade mais sustentável nesse quesito em Goiás e ainda irá gerar pelo menos 20 empregos diretos.
0e4647a257aed44191bbf690981f70aa
SECOM Prefeitura de Catalão

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment