CRISE

Enel corta energia do Autódromo de Goiânia entre outros

destaque-475316-celpa
Empresa diz que tomou decisão de interromper o fornecimento porque não conseguiu negociar dívida com o governo; Agetop diz que negociação é feita pela Secretaria da Fazenda.

A Enel Distribuição interrompeu, nessa segunda-feira (30), o fornecimento de energia elétrica do Ginásio Rio Vermelho, do Estádio Olímpico e do Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia. De acordo com a empresa, o corte foi feito por conta de uma dívida do governo com a instituição. A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), responsável pelos locais, disse que negociação é feita com a Secretaria da Fazenda (Sefaz).

Conforme nota divulgada pela Enel, o serviço foi interrompido pelo “não pagamento de faturas por parte da Agência Goiana de Transportes e Obras.” A distribuidora disse, também no comunicado, “que tomou a decisão de interromper o abastecimento somente após tentar negociar o débito em várias ocasiões”.

Apesar da TV Anhanguera apurar, nos três locais, que o serviço de energia havia sido suspenso, a Agetop informou à emissora que a notícia do corte não procede” e que “a partir da assinatura de Termo de Acordo de Regime Especial [TARE], a liquidação de débitos decorrentes do fornecimento de energia elétrica será realizada por apropriação de despesa”. Conforme o órgão, o procedimento será coordenado pela Sefaz.

No Estádio Olímpico, as salas administrativas estão com energia graças à alimentação feita por um gerador à base de óleo diesel. No entanto, conforme apurou a TV Anhanguera, não há previsão de estoque de reposição para ser enviado ao local. O Estádio tem jogos previstos para os próximos dias e o Autódromo Internacional deve sediar uma etapa Stock Car, no próximo sábado (4).

Fonte: G1

mac

Vista do Estádio Olímpico

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment