Política

Demóstenes: “Zé Eliton e Marconi Perillo jamais me pedirão para abrir mão da pré-candidatura ao Senado.”

Depoimento do Senador Dem—stenes Torres no Conselho de ƒtica do Senado.
Depoimento do Senador Dem—stenes Torres no Conselho de ƒtica do Senado.

O ex-senador comentou pela primeira vez as recentes declarações da senadora Lúcia Vânia (PSB), de que não aceita participar de chapa majoritária em que ele estiver, ainda que como vice.

Pré-candidato do PTB ao Senado, o ex-senador Demóstenes Torres negou ontem qualquer possibilidade de vir a desistir do seu projeto, em face das declarações  da senadora Lúcia Vânia (PSB), de que não aceita participar de chapa majoritária que tiver a participação dele, em qualquer posição na chapa, ainda que como vice. Demóstenes Torres (foto) desconversou sobre o suposto apoio do governador Zé Eliton à sua pré-candidatura e adiantou que não acredita que tanto o governador Zé Eliton quanto o ex-governador Marconi Perilllo peçam para ele desistir da pré-candidatura. Leia abaixo a entrevista em que as perguntas e respostas foram caminhadas por escrito, via WhatsApp.

Notíci@pura – Como que o senhor viu a declaração da senadora Lúcia Vânia (PSB), de que não aceita participar de chapa em que o senhor fizer parte, nem como vice?

Demóstenes  – Só respondo por mim. De minha parte, não há qualquer rancor nem contra quem espalhou contra mim as fake news usadas pela banda podre da política para me difamar, quanto mais para a senadora, para quem eu tantas vezes pedi voto.

 NP – O senhor pensa em desistir da pré-candidatura, em face da posição da senadora?

Demóstenes – De forma alguma. Em respeito à minha biografia, às dezenas de prefeitos e ex-prefeitos que me apoiam, aos seis partidos que estão comigo, às centenas de candidatos que querem fazer campanha em conjunto e, sobretudo, ao propósito que Deus tem para mim.

 NP – O governador Zé Eliton apoia a sua pré-candidatura?

Demóstenes – O governador está concentrado em administrar, por isso vem colhendo excelentes resultados. Sua agenda é de executivo no cargo, não de candidato. Ele apoia o desenvolvimento de Goiás.

NP – E se em algum momento houver apelo da parte do governador Zé Eliton ou do ex-governador Marconi Perillo, o senhor pode desistir?

Demóstenes – Zé Eliton e Marconi me conhecem como ser humano, político e amigo. Por isso, eles jamais conversariam sobre isso comigo ou com o PTB.

Adesões

Adiada por causa da realização da Copa do Mundo e a absorção das atenções  do grande público, o “encontrão” para anúncio de apoio de lideranças do MDB ao pré-candidato do DEM ao governo, senador Ronaldo Caiado, foi remarcado para o dia 9 de julho. Segundo o deputado José Nelto (Podemos), que pilota com os prefeitos dissidentes do MDB pró-Caiado, serão mais de 50 ao todo, entre diretórios, prefeitos, ex-prefeitos e vereadores.

Desconfiança

Tem gente de peso na política paulista achando que o ex-governador Geraldo Alckmin, atual pré-candidato do PSDB a presidente, atirou no próprio pé, ao ceder o posto de vice na composição do novo Diretório Nacional do partido ao goiano Marconi Perillo. Pode até ser que não, mas há fundada desconfiança de que na hipótese de Alckmin não conseguir viabilizar sua candidatura, Perillo seja o substituto. Mais, para isso, Marconi já estaria contando com o brilho dos olhos do ex-prefeito de São Paulo, João Dória Filho, pré-candidato tucano ao governo paulista.

Homenagem a Dona Iris

Receosa de que Dona Iris começasse a se impacientar com a indefinição sobre com quantos e quais partidos o MDB conta para fazer aliança, mas principalmente sobre a chapa de candidatos a deputado federal, a cúpula do partido em Aparecida se apressou em mobilizar apoios à pré-candidatura da primeira-dama de Goiânia para a Câmara Federal, conferindo-lhe ontem à noite o título de cidadã aparicidense, na Câmra de Vereadores. A propositura foi do presidente da Casa, vereador Vilmar Mariano (MDB), que aparece na foto com a homenageada. O evento foi prestigiado pelos prefeitos Gustavo Mendanha (Aparecida) e Iris Rezende (Goiânia), o ex-governador e ex-prefeito local, Maguito Vilela e o filho deputado e pré-candidato do MDB ao governo, Daniel Vilela, dentre outras.

Manter a calma

A palavra de ordem no MDB nesse momento parece ser procurar manter a calma e o controle da situação, e esperar “passagem da tempestade”. Leia-se tempestade, nesse caso, o fato de o MDB ser hoje um partido dividido entre sair com candidatura própria para o governo ou apoiar o candidato do Democrata, Ronaldo Caiado. E há no partido até quem não vê nada demais, se o partido compusesse com o PSDB e Zé Eliton e de Marconi Perillo.

PT com Zé Eliton

Uma fonte paulista da cúpula nacional do PT admitiu ontem à coluna que, dependendo do resultado de uma pesquisa que está sendo feita, sobre quem é quem na sucessão estadual, o partido poderá se aliar com outra sigla. E nesse caso, não se descarta a possibilidade de vir a ser com o PSDB dos tucanos Zé Eliton e de Marconi Perillo, conforme já houve sinalização por parte de setores da legenda no Estado.

Professora Kátia Maria

Se a pesquisa confirmar o bom desempenho da professora Kátia Maria, nome já definido pela PT estadual, medido por institutos locais de pesquisa, muito bem, o PT investirá na sua candidatura. Caso contrário, o caminho terá que ser a busca de aliança com outra sigla, mas desde que não seja com o emedebista Daniel Vilela, por ele ter votado a favor do Impeachment de Dilma Rousseff da Presidência da República. A prioridade do PT nessa eleição, segundo a coluna apurou, será a eleição do maior número possível de deputados.

Outros Estados

O PT contratou para essa aferição um dos mais famosos institutos de pesquisa do País, para levantar a situação em mais quatro Estados, além de Goiás: Mato-Grosso, Bahia, Minas Gerais e Piauí. E além de governador, está sendo aferida a situação também para o Senado e Presidente da República. Conforme a coluna foi informada, no caso goiano o trabalho de campo da pesquisa foi concluído no fim de semana. E a finalização deverá ocorrer até o início da próxima semana.

Dilma governadora

Ainda conforme a fonte petista com quem a coluna manteve contato, a ex-presidente Dilma Rousseff poderá ser lançada candidata ao governo de Minas Gerais, caso surja até a época das convenções partidárias algum impedimento para que o atual governador, Fernando Pimentel, dispute a reeleição. Se não surgir impedimento, Dilma será candidata a uma das vagas para o Senado.

Aniversário

O ex-governador Marconi Perillo participa hoje em Brasília, ao lado do também ex-governador Geraldo Alckmin, de ato em comemorações dos 30 anos do PSDB.

Frase

“O PSDB chega aos 30 anos com fralda geriatra”(Paulo Henrique Amorim)

Caiado em Trindade

O senador Ronaldo Caiado foi ontem à noite à Trindade a pé. Na peregrinação ao Santuário do Divino Pai Eterno, Caiado estava acompanhado de vários pré-candidatos a deputado de sua coligação e do senador e pré-candidato à reeleição,Wilder Moraes (DEM) e do deputado José Nelton (Podemos). Eles chegaram ao Santuário já depois de meia-noite. Nessa foto em que aparece ajoelhado em uma das estações, Caiado é ladeado pela filha, Ana Vitória, procuradora-geral do Município de Goiânia.

Fonte: NOTÍCI@PURA | Divino Olávio

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment