Economia

Agropecuária lidera geração de empregos formais em Goiás, diz Caged

2hqhsegmk5c00ko8k4

Em Goiás, o setor da agropecuária liderou a geração de empregos formais em maio de 2018. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho na última quarta-feira (20), o estado registrou abertura de 1.111 novos postos de trabalho no último mês. De janeiro a maio foi registrado um saldo total de 29.220 empregos formais abertos.

Com um total de 1.567 de empregos, a Agropecuária ficou à frente dos setores de Indústria de Transformação (+869), de Serviços Industrias de Utilidade Pública (+95), de Extração Mineral (+87), do setor de Serviços (+73) e do setor de Administração Pública (+6). Já os setores da Construção Civil (-957) e do Comércio (-629) registraram quedas.

No acumulado do ano, a agropecuária já soma mais de 10.823 novos postos de trabalho, o que corresponde a 37% do resultado total obtido pelo estado em 2018. Entre os municípios goianos, os maiores saldos até o momento têm sido obtidos por Cristalina (+3.117), Goiânia (+2.655), Anápolis (+1.810), Goianésia (+1.727), Quirinópolis (+1.222), Morrinhos (+1.201), Jataí (+1.098) e Rio Verde (+1.095).

Brasil

O emprego formal ficou positivo no país pelo quinto mês consecutivo. O mês de maio fechou com 33.659 postos de trabalho a mais do que abril. O resultado é decorrente de 1.277.576 admissões e de 1.243.917 desligamentos. Com esse resultado, 2018 já acumula 381.166 novos postos de trabalho, uma variação de +1.01%.

Dos oito setores econômicos, seis apresentaram crescimento no último mês. Houve criação de vagas em Agropecuária (+29.302), Serviços (+18.577), Construção Civil (+3.181), Serviços Industriais de Utilidade Pública (+555), Extrativa Mineral (+230) e Administração Pública (+197). Foram registradas quedas no nível de emprego apenas nos setores do Comércio (-11.919) e Indústria de Transformação (-6.464).

Das cinco regiões do país, quatro tiveram saldo positivo no emprego em maio; a principal delas foi a Sudeste, onde foram criadas 30.840 vagas, +0,15% em relação a abril. No Nordeste, foram 10.710 novos postos, um crescimento de +0,17%. O Centro-Oeste gerou 3.962 empregos, uma variação de 0,12% sobre o mês anterior. E o Norte fechou com saldo positivo de 1.560 postos, +0,09% a mais do que a última medição. Apenas o Sul teve desempenho negativo, com o fechamento de -13.413 postos, -0,19%.

*Juliana França é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo e Alessandra Curado.

Fonte: Mais Goiás

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment