Política Tecnologia

“É preciso manter mobilização”, diz Thiago Peixoto sobre lei dos aplicativos

images (1)
Parlamentar que atuou ativamente para aprovação de lei nacional, comemorou sanção do texto, mas alerta que é importante acompanhar de perto discussões nos municípios.
Publicidade
Bolos, tortas, sucos. Faça sua encomenda!
Bolos, tortas, sucos. Faça sua encomenda!

O deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO) usou as redes sociais nesta terça (27/3) para alertar que a mobilização sobre a atividade dos aplicativos de mobilidade como Uber, 99 e Cabify tem que se manter a partir de agora nos municípios. Ele comemorou ainda a sanção presidencial, na íntegra, da lei dos aplicativos aprovada pela Câmara dos Deputados no fim de fevereiro.
“Quando se fala em mobilidade, a inovação venceu o corporativismo e o retrocesso”, destacou o goiano, que é presidente da Frente Parlamentar de Economia Digital, ao se referir à sanção. Para ele, foi uma vitória do direito de escolha do cidadão, dos mais de 20 milhões de brasileiros que usam os aplicativos, e também a garantia de ocupação a 500 mil motoristas.O deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO) usou as redes sociais nesta terça (27/3) para alertar que a mobilização sobre a atividade dos aplicativos de mobilidade como Uber, 99 e Cabify tem que se manter a partir de agora nos municípios. Ele comemorou ainda a sanção presidencial, na íntegra, da lei dos aplicativos aprovada pela Câmara dos Deputados no fim de fevereiro.

Thiago Peixoto ressaltou que a discussão agora deixa o nível federal, mas que continua no nível municipal. Ele ressaltou a importância de estabelecer um diálogo e acompanhar de perto o trabalho que será feito por câmaras de vereadores e prefeituras no processo.

De acordo com a lei federal sancionada, os municípios agora ficam responsáveis pela regulamentação local, mas respeitando alguns critérios. Nacionalmente caíram questões como a exigência de placas vermelhas e obrigação do condutor ser o dono do veículo, por exemplo.

O deputado goiano foi um dos principais articuladores do debate nacional no Congresso e uma das vozes que defenderam o direito de escolha do cidadão com relação à mobilidade. Por conta da experiência, ele se colocou à disposição para contribuir com as discussões locais.

O parlamentar tem se reunido com representantes de motoristas parceiros de aplicativos e conversado sobre as perspectivas das regulamentações na região metropolitana de Goiânia e em outras cidades goianas. “Conversar sobre essas questões nunca é demais. Quanto mais houver debate e amadurecimento é melhor”, disse.

Em Goiânia, por exemplo, a Câmara de Vereadores está levando adiante a discussão do tema. Um dos parlamentares locais que vem tratando dessa questão é Lucas Kitão. Atualmente, a grande questão está relacionada com um decreto municipal do ano passado. No entendimento de especialistas, como há uma lei federal sobre o assunto, a questão tem que ser rediscutida no âmbito local.

Atuação

Thiago Peixoto se envolveu de forma significativa com a discussão sobre a atuação dos aplicativos na atual legislatura. Em outubro de 2015 ele apresentou uma proposta de regulamentação que era mais aberta e permitia o funcionamento das plataformas, com foco no atendimento ao usuário.

No fim do ano ele foi, inclusive, escolhido para ser o passageiro inaugural da Uber em sua operação em Goiânia. A partir de 2016, com o avanço das discussões no Congresso, ele atuou diretamente nas articulações na Câmara dos Deputados.

Além da atuação nessa questão, Thiago está presente em várias frentes relacionadas com tecnologia e inovação no Congresso. Presidente da Frente Parlamentar de Economia Digital, ele atualmente é relator da comissão de atualização da Lei de Informática e relata também a comissão do Marco Regulatório da Economia Colaborativa.

“São assuntos complexos, mas defendo, em primeiro lugar, aquilo que é mais positivo e relevante para o consumidor, para o usuário. É fundamental entendermos que o mundo mudou e a tecnologia veio para ficar, trazendo muitas coisas boas para as pessoas. A regulamentação é importante, é claro, mas ela não pode ser entendida como proibição”, completa.

About the author

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Add Comment

Click here to post a comment